terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Eles também sabem: Isto não é um Vídeo-Game!

Há aqueles, na comunidade acadêmica, que acham que não caberia a nós irmos a público e não caberia a mim assumir a postura recente, de incidir, diretamente junto ao público, sobre a questão das mudanças climáticas e das urgentes ações para contê-las. Ainda assim, dizem entender quão grave é o problema. Há aqueles, no público em geral que, mesmo conhecendo as evidências e aceitando a dura realidade das mudanças no clima, ainda assim, não perceberam a profunda gravidade da questão e não se mobilizaram em torno dela. Não se deu, obviamente, a fusão do conhecimento científico com a ação política e social. Alguns cientistas permanecem alheios a esta última. O grande público continua a ignorar o que se sabe no terreno da Ciência do Clima. Esse desencontro precisa ser resolvido e é no exemplo de cientistas de peso que tenho tentado me inspirar em meus esforços para que um grande movimento em defesa da estabilidade e justiça climática possa emergir. Eles - com bem mais autoridade do que eu - também sabem o que eu sei...


"Se a humanidade deseja preservar um planeta similar àquele no qual a civilização se desenvolveu e ao qual a vida na Terra está adaptada, a evidência paleoclimática e a mudança climática em curso sugerem que o CO2 deve ser reduzido dos seus atuais [em 2008] 385 ppm para no máximo 350 ppm." (James Hansen, cientista sênior da NASA e colaboradores, em publicação no Open Atmospheric Science Journal)


Stephen Hawking
"O perigo é que o aquecimento global se torne auto-sustentado, se já não o tiver. O derretimento dos mantos de gelo do Ártico e da Antártica reduzem a fração da energia solar refletida de volta para o espaço e, assim, aumentam ainda mais a temperatura. A mudança climática pode dizimar a Amazônia e outras florestas tropicais, eliminando um dos principais mecanismos pelos quais o dióxido de carbono é removido da atmosfera. A elevação da temperatura do mar possa disparar a liberação de grandes quantidades de dióxido de carbono, presas como hidratos no piso oceânico. Todos esses fenômenos podem aumentar o efeito estufa e aquecer o globo ainda mais. Nós temos de reverter o aquecimento global urgentemente, se ainda pudermos" (Stephen Hawking, em entrevista à rede de TV ABC)

Carl Sagan
"Aqueles que são céticos sobre o aquecimento provocado pelo dióxido de carbono podem muito bem perceber o efeito estufa maciço em Vênus. Ninguém supõe que o efeito estufa de Vênus deriva de venusianos imprudentes que queimavam demasiado carvão, dirigiam automóveis movidos a combustíveis ineficientes e cortavam suas florestas. Meu ponto é diferente. A história climatológica do nosso vizinho planetário, um astro parecido com a Terra cuja superfície, de alguma forma, se tornou quente o suficiente para derreter estanho ou chumbo, vale a pena ser considerada, especialmente por aqueles que dizem que o efeito estufa crescente na Terra será auto-corrigido, que nós não temos realmente que se preocupar com isso, ou (você pode ver isso nas publicações de alguns grupos que se autoproclamam conservadores) que o efeito estufa é uma 'farsa'" (Carl Sagan, há quase 20 anos, em Pequeno Ponto Azul).

"Há um nível de consenso científico em torno disto [do aquecimento global] maior do que em qualquer outra questão que eu conheça, com exceção talvez da Segunda Lei de Newton" (James Baker, diretor, NOAA - National Oceanic and Atmospheric Administration)

Capa do livro "O Taco de Hockey e as
Guerras Climáticas" de Michael Mann
"Qual é o papel adequado para os cientistas no que diz respeito ao discurso social sobre mudanças climáticas? Devem eles permanecer enfurnados em seus laboratórios, com suas cabeças enterradas em seus laptops? Ou devem se engajar num esforço vigoroso para comunicar suas descobertas e falar em alto e bom tom sobre as implicações?" (Michael Mann, , Professor da Universidade Estadual da Pensilvânia, em The Hockey Stick and the Climate Wars")

"Nossa inteligência e nossa tecnologia nos deram o poder de afetar o clima. Como vamos usar esse poder? Será que estamos dispostos a tolerar ignorância e complacência em questões que afetam toda a humanidade? Será que se pode valorizar vantagens de curto prazo em detrimento do bem-estar da Terra? Ou será que vamos pensar em escalas de tempo mais longas, preocupando-nos com nossos filhos e nossos netos, compreendendo e protegendo os sistemas complexos de suporte de vida do nosso planeta? A Terra é um mundo pequeno e frágil. Ele precisa ser cuidado." (Carl Sagan)

“Seria imoral deixar aos jovens um sistema climático numa espiral fora de controle” (James Hansen)

Michael Mann
"Estou determinado a fazer o que puder para me assegurar de que possa retornar, décadas adiante - minha esposa, eu, minha filha, seus filhos e quem sabe os filhos deles - para novamente nos deslumbrarmos ante as maravilhas naturais de hoje. Apesar de lentamente nos escapar, tal futuro ainda está no reino da possibilidade. É uma questão de que caminho escolhamos seguir. Eu espero que meus colegas cientistas - e os indivíduos responsáveis em todo lugar - juntem-se neste esforço para garantir que sigamos o caminho correto." (Michael Mann)

James Hansen, sendo preso em
manifestação em frente à Casa Branca
"É  crucial que os cientistas assumam mais riscos em suas carreiras e emitam um clamor mais realista, mais enfático sobre a questão do aquecimento global. Os cientistas mais jovens parecem obcecados pelo desejo de estabilidade, então provavelmente caberá aos mais velhos, aos cientistas sêniores e aposentados fazerem o trabalho pesado. Sejam presos se necessários. Esta não é tão somente a crise de suas vidas - é também a crise da existência de nossa espécie. Eu imploro que sejam valentes." (Jeremy Grantham, criador da Grantham Foundation for the Protection of the Environment, dirigindo-se aos Cientistas do Clima, na Revista Nature e fazendo referência à coragem de Jim Hansen, em participar de protesto contra a indústria petroquímica em frente à Casa Branca, tendo sido preso por isso)

Richard Alley
"Se os humanos não estivessem aqui e nós não nos importássemos com nada que aqui vivesse, se fosse um vídeo-game, eu apertaria o botão para ver o que acontece, porque parece realmente excitante. Mas isto não é um vídeo-game!" (Richard Alley, Paleoclimatologista)


3 comentários:

  1. A forma como a intensidade dos desastres naturais esta afetando a todos , sugere e aponta para todas as informações e verdades postadas por esse excelente e esclarecedor blog, parabéns professor por externizar uma voz coerente no meio do caos da ignorancia que impera nos sentidos deturpados do homem (pseudo)moderno.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Sempre pensei sobre isso de a vida ser comparada a um jogo, com dificuldades, prazeres e fases...há uma semelhança absurda! O que vale a pena acrescentar é a reflexão de que os que estejam no comando (qualquer um de nós no seu entorno) sempre fazer algo (qualquer coisa) de significante para interferir na própria vida e nas outras vidas. Estamos mesmo todos conectados! Excelente matéria!

    ResponderExcluir

Negacionismo: O Falso Galileo - Parte II: "Democracia" e Chantagem

Galileo Galilei (1564-1642) sofreu a fúria da Inquisição por sustentar um ponto de vista baseado em evidências contra os que queriam ...

Mais populares este mês